Blog

Três perguntas para o padre Reginaldo Manzotti

22/12/2017
Três perguntas para o padre Reginaldo Manzotti
 
 
1. Padre, ao que o senhor credita o sucesso de seu Batalha Espiritual, o livro mais vendido de 2017 no país?
 
Pouco se tem sobre o assunto. Muitos não acreditam na existência de Satanás e isso possibilita a ele e seus subordinados agirem para perder as almas. As pessoas têm sede do Senhor, querem estar perto Dele e estar cientes de tudo que pode fazê-los perder essa comunhão com Deus e com Jesus Cristo. Este livro, sem fazer apologia a Satanás, oferece elementos para isso e para vencer o grande combate contra o mal e as nossas más inclinações. Quando eu escrevi meu Batalha Espiritual, quis mostrar às pessoas no que essa luta consiste e também tranquilizá-las, recordando a todos que a batalha já está ganha em Jesus e que em Deus cada um pode conquistar sua vitória particular. Acho que o sucesso do livro se deve a isso.
 
2. E por que o senhor acha que seu novo livro, Combate Espiritual: no dia a dia, irá agradar ainda mais aos leitores?
 
Porque, se a Batalha Espiritual nos ajudou a conhecer melhor nosso inimigo e as armas que temos para combatê-lo, este novo livro nos ajudará a descobrir como ele age nas áreas de nossa vida em que estamos mais vulneráveis, como resistir às suas seduções e não ceder às tentações. Neste meu novo livro, eu quis estar ainda mais próximo da realidade de cada um. A pergunta que sempre colocava para mim mesmo era: “Em que situações complicadas a batalha entre o bem e o mal costuma acontecer nos dias de hoje?”
Meu objetivo é ajudar os leitores em cada uma dessas situações cotidianas pelas quais todos nós passamos: no casamento, no ambiente de trabalho, na relação com os filhos, no âmbito da fé, entre muitos outros..
 
3. Em 2017, o senhor percorreu todo o Brasil para levar aos fiéis a mensagem da Batalha Espiritual. Será possível repetir todo esse esforço também no caso do novo livro?
 
Espero que sim! Jesus nos instruiu muito claramente: “Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho a toda criatura.” Essa é a minha missão e procuro cumpri-la também com meus livros. Por isso, não medirei esforços para levar a mensagem deste meu novo lançamento a todos os cantos do país.
 
 
 

Palavras-chave

Entrevista